O que é Marketplace? – como funciona e como ele pode ser útil para o meu negócio

Marketplace é uma modalidade de comércio que ganhou bastante relevância no mercado online brasileiro nos últimos anos. A definição de marketplace é simples: diversos produtos, de diversas lojas, em um único lugar.

O termo “Marketplace” é a união das palavras inglesas “Market”, que significa Mercado e “Place”, que significa lugar. Ou seja, o marketplace é um lugar onde produtos são comercializados. E esse lugar pode ser físico ou virtual.

Um shopping center é um bom exemplo de marketplace físico, pois você consegue encontrar e comprar tudo o que precisa em um mesmo local. No mundo virtual não é diferente, existem diversos marketplaces virtuais, e é sobre esses que nós vamos falar.

Como funciona um Marketplace virtual

Reunindo uma grande variedade de produtos e uma grande quantidade de ofertas em um mesmo ambiente, a busca do cliente por produtos é mais prática. É um modelo benéfico a todos que fazem parte da cadeia de varejo, pois o cliente encontra diversos produtos em um único site. O lojista aumenta suas vendas em um canal com boa relevância e o marketplace contém um grande mix de produtos através das lojas ali incluídas.

“Um website menos expressivo pode ter suas vendas alavancadas utilizando o marketplace de uma loja muito expressiva, por exemplo. É bom para quem cede o espaço, que ganha um percentual na venda praticamente sem ter custo algum, para o consumidor que encontra em um único local várias opções de compra e para o lojista menos expressivo que acaba se tornando conhecido e mais relevante”, diz Marcelo Magalhães, gerente de produtos da WebGlobal.

E qual a vantagem para as lojas?

A maior vantagem de vender em um marketplace é a visibilidade que seu produto vai ter. Abaixo colocamos alguns exemplos de marketplaces que têm atividade no Brasil, para você ter uma ideia do fluxo de consumidores que chegarão até você.

Marketplaces nacionais

Os marketplaces possibilitam que você venda os seus produtos pela internet de forma rápida e segura, pois geralmente eles já possuem solução de pagamento confiável e integração com correios e transportadoras.

Além disso, é um incremento no seu faturamento, pois você terá mais um canal de vendas, e com baixo custo de divulgação.

E para quem está querendo iniciar no mercado online, essa pode ser uma opção muito vantajosa, pois não é necessário investir na abertura de uma loja online já de início. Assim, a sua marca vai ganhando espaço, enquanto você adquire experiência.

Sobretudo, não pode ser tratada com uma simples receita de bolo, onde basta ingressar no Marketplace para alcançar bons resultados. Como em qualquer negócio, um bom planejamento e atenção à movimentação do mercado é fundamental, já que o lojista estará diante de um desafio ainda maior do que todos os processos rotineiros de sua loja.

Não confunda Marketplace com E-commerce

A grande diferença entre Marketplace e E-commerce é a descentralização dos estoques e a possibilidade de variação de produtos, que no caso do marketplace, é quase que infinita. E entre todos os fatores que diferem o Marketplace do E-commerce estão o formato de receita, o formato jurídico e o grau de abertura de novas lojas e produtos.

Não confunda Marketplace com E-commerce

Posso vender meus produtos em um Marketplace e continuar com minha loja virtual?

Nada impede que você tenha a sua loja virtual e venda os seus produtos também em um Marketplace. Você só precisa organizar bem seu estoque para não perder nenhuma venda. Além disso, o suporte ao cliente e a excelência no atendimento devem sempre fazer parte do seu negócio, independente se for na sua própria loja ou se for em um marketplace.

Quanto mais lojas estiverem em um marketplace melhor ele será?

A resposta é não. Esse por sinal foi um dos motivos pela “demora” para o marketplace virar febre no Brasil: o receio do nível de serviço das lojas.

O raciocínio é muito simples. Alguns dos principais marketplaces do País já estão consolidados por seus e-commerces, como o grupo Cnova (Ponto Frio, Extra e Casas Bahia), Submarino (que junto de Americanas.com, ShopTime, entre outras empresas, formam o Grupo B2W), e Wallmart, por exemplo. Agora imagine toda essa imagem de grandes empresas sendo destruída por lojas que fazem parte de seus marketplaces mas não atendem o cliente com o mesmo padrão de qualidade. Com certeza poderia virar uma baderna e grandes marcas perderiam credibilidade que construíram por anos.

Boa parte dos marketplaces exigem que as lojas interessadas em fazer parte do negócio como parceiras preencham diversos requisitos de confiabilidade e segurança de que entregarão um serviço de qualidade ao cliente. Afinal, a parte de estoque, entrega, etc será de responsabilidade do lojista, não do marketplace.

Conquiste o Buybox

Estar em um marketplace pode garantir maior visibilidade às lojas, mas aparecer no buybox é o grande objetivo de todos que competem no mercado online. Para quem não sabe o que é buybox, esse termo corresponde à posição de vantagem de uma loja sobre as outras quando o consumidor entra em um marketplace e encontra o produto desejado. Ao clicar nele, a página a seguir irá exibir seus detalhes e preço no buybox, ou seja, mostrando a loja de destaque que comercializa o produto, sem dividir esse espaço com a concorrência.

Sendo assim, estar nessa posição pode representar um aumento significativo de vendas. Nesse momento, monitorar os concorrentes dentro dos marketplaces é uma grande estratégia para atingir mais buybox para sua loja. O WebPrice Marketplace serve para isso, pois monitora esse processo e facilita a análise das outras lojas que estão competindo dentro desse mesmo espaço. Assim, tudo o que você precisa saber pode ser encontrado em um só lugar. Experimente!

 

Texto exclusivo do setor de jornalismo da WebGlobal.

Deixe um comentário

Fale conosco

+55 51 3276-6485

+55 11 97670-5858

Envie um e-mail

Av. Dr. Nilo Peçanha, nº 1851, Conjunto 301 - Bairro Três Figueiras Porto Alegre, RS - Cep 91330-000

Veja no mapa

AxiomThemes © 2020. All rights reserved.